quarta-feira, 18 de fevereiro de 2015

Marcopolo desenvolve ônibus para coleta de sangue do hemocentro do Uruguai

Veículo irá facilitar a doação em todo o país
 
A Marcopolo, uma das principais fabricantes mundiais de ônibus, fez a entrega da primeira unidade do “Hemobus” para o Hemocentro da Província de Maldonado, no Uruguai. Desenvolvido dentro de avançados conceitos ergonômicos, o veículo, modelo Paradiso 1800 Double Decker, possui configuração especial com equipamentos e instrumentos médicos que o transformaram em unidade móvel de coleta, para atender doadores de sangue. 
 
Segundo Oscar Romero, gerente de operações comerciais para o mercado externo da Marcopolo, a aquisição do veículo faz parte do esforço de governo para superar as dificuldades enfrentadas na saúde pública, por intermédio do programa de Coleta de Sangue Itinerante. “Além das autoridades, o projeto contou também com a colaboração da comunidade e o apoio direto de empresas locais, públicas e privadas. Depois de quase um ano de reuniões, desenvolvemos um ônibus com características inéditas. O Uruguai, assim como diversos países, tem dificuldade para manter os estoques do seu banco de sangue. Entre os principais fatores que impedem a doação de sangue está a dificuldade para deslocamento aos hemocentros. A ideia é ter uma unidade móvel de coleta e criar um recurso rápido e prático para que mais pessoas doem sangue”, explica o executivo.
 
O Paradiso 1800 DD Hemobus foi desenvolvido para atender simultaneamente seis doadores. O piso inferior foi transformado em uma sala de triagem com mesa para recepcionista, sala de espera com dois sofás e acomodações para 12 pessoas, televisão e sanitário. O veículo possui chassi Volvo B12R e conta ainda com sistema de ar-condicionado e calefação. 
 
No piso superior foram montados dois consultórios na parte traseira do veículo, sala de coletas de sangue composta por seis poltronas do tipo leito com monitores de televisão individuais para os doadores, bancada de trabalho com pia e sala de recuperação na parte dianteira, com sofás para oito pessoas, geladeira e monitor. Outro diferencial do Paradiso Hemobus é que o bagageiro possui gerador de energia, tanques de água e de dejetos, e geladeiras para armazenagem e transporte do sangue.
 
“Para chamar a atenção da população das cidades visitadas, foram instalados sistema de som externo para informações aos doadores e dois monitores com imagens voltadas para fora do veículo. Este é um projeto inédito que trará benefício para todo o país”, finaliza Romero. 
 

Fonte: http://www.segs.com.br/saude/27436-marcopolo-desenvolve-onibus-para-coleta-de-sangue-do-hemocentro-do-uruguai.html

Scania mostra ônibus movido a combustível de fezes de aves

Montadora comemora regulamentação da venda do gás para uso veicular

REDAÇÃO AB
Silvio Munhoz, diretor de vendas de ônibus da Scania no Brasil
A Scania comemora a possibilidade de tornar realidade o uso de biometano como alternativa para o abastecimento de ônibus no Brasil. Isso porque a Agência Nacional do Petróleo (ANP), por meio da Resolução nº 8 publicada no início deste mês no Diário Oficial da União (veja aqui), estabelece as especificações do gás, produzido a partir de resíduos orgânicos, e regulamenta seu comércio no País para o uso veicular (GNV), bem como para instalações residenciais e comerciais.

Em parceria com a Itaipu Binacional, a montadora testou um ônibus movido a biometano no Brasil entre outubro e novembro do ano passado. Um modelo Scania Citywide Euro 6 foi trazido da Suécia em 2014 para um período de demonstrações na América do Sul. Antes de ser testado por aqui, o veículo passou pelo México e Colômbia, até chegar a Foz do Iguaçu, no Paraná. Com 15 metros de comprimento e dois eixos direcionais, o ônibus tem capacidade para até 120 passageiros.

Nas primeiras avaliações, as empresas comprovaram que na relação custo por quilômetro, o do ônibus com biometano é 56% menor quando comparado a um modelo similar a diesel. Já em janeiro deste ano, o ônibus rodou no Rio Grande do Sul. 

“Os níveis de poluição ficaram bem abaixo dos determinados pelo Conama (Conselho Nacional do Meio Ambiente) e as emissões de ruído também foram menores que os padrões determinados pelas autoridades”, afirma Odorico Konrad, professor responsável pelo estudo e coordenador do Laboratório de Biorreatores da Univates. Ainda segundo Konrad, transportando os colaboradores dentro do parque da Braskem, a média de consumo foi de 2,13 km/metro cúbico. 

“O ônibus a biometano comprovou sua viabilidade nessas duas demonstrações. Sua autonomia diária pode chegar a 400 quilômetros e ele emite 70% menos poluentes que os veículos similares a diesel”, afirma Silvio Munhoz, diretor de vendas de ônibus da Scania no Brasil. 

No Rio Grande do Sul o biometano vem sendo testado em veículos desde 2013 pela Companhia de Gás do Estado, a Sulgás, que aguardava a resolução da ANP para iniciar a venda do GNV, que recebeu o nome de GNVerde e que poderá ser misturado ao gás natural na rede de distribuição da Sulgás. A empresa informa que em breve anunciará a primeira chamada pública para aquisição de biometano em cinco regiões do estado. “Até então estávamos em fase experimental, apoiando projetos e pesquisas”, conta a gerente de planejamento da companhia, Jucemara Rolim Bock. 
Fonte: http://www.automotivebusiness.com.br/noticia/21381/scania-avanca-com-onibus-movido-a-biometano-no-brasil

MAN Latin America comemora recorde de vendas de ônibus no México

O crescimento foi de 50% para chassis Volkswagen em 2014


Linha de produção da MAN no México. Planta de Querétaro (Crédito: Cristian Salvatierra).
A MAN Latin America do México registrou aumento de 50% nas vendas de chassis deônibus da Volkswagen, o que significa 766 veículos comercializados em 2014, um marco histórico para a empresa no país.

A fabricante, responsável pela comercialização das marcas Volkswagen e MAN no país, registrou também aumento no segmento de micro-ônibus, com participação de mercado de 62% em 2014, representando alta de 11% em relação ao ano anterior. 

O diretor geral da unidade mexicana reitera que o programa de ampliação da rede continuará e que fez parte da receita de sucesso da companhia no ano passado. “Oferecemos hoje a linha mais completa de caminhões e ônibus em todo território mexicano, são produtos sob medida para cada necessidade”, disse o executivo. Para o gerente executivo de vendas internacionais, Ricardo Albuquerque, os números positivos refletem os atributos das marcas MAN e Volkswagen. 

A empresa está no México faz mais de dez anos e já comercializou no país 12,5 mil veículos das duas empresas. A projeção de vendas, segundo a companhia, é de aumento de 50% no mercado de caminhões em 2016, perante 2015, e 58% com os ônibus. 

A fábrica no México, em Querétaro, monta os caminhões VW Worker 15.190, VW Constellation 17.280 e 24.280 e comercializa os VW Worker 8.150 e 9.150 e os novos VW Delivery 8.160 e 9.160, importados da unidade de Resende (RJ).

Fonte: REDAÇÃO AB http://www.automotivebusiness.com.br/noticia/21302/man-latin-america-comemora-recorde-de-vendas-de-onibus-no-mexico?utm_source=akna&utm_medium=email&utm_campaign=Newsletter+Automotive+Business+-+30%2F1%2F2015

Volare lança miniônibus com foco em acessibilidade


Modelo Access inova segmento com piso baixo e suspensão 100% pneumática


Atenta às exigências de acessibilidade na mobilidade urbana, a Volare, divisão fabricante de miniônibus da Marcopolo, se antecipa e apresenta ao mercado nacional o novo Access, modelo cuja principal característica é o piso baixo (low entry), que facilita o uso de rampas em substituição aos elevadores. Montado sob chassi Agrale, o ônibus traz novidades para o segmento, sendo a principal o motor traseiro, além de estrear a suspensão 100% pneumática em modelos da marca, com sistema de rebaixamento total do chassi.

Disponível nas opções urbana e escolar, as configurações variam de acordo com as versões, de 7,3 metros e 9 metros de comprimento: até 35 assentos mais o cobrador; 21 assentos e um box para pessoas com mobilidade reduzida (cadeirantes) ou 16 assentos e três boxes. Equipado com motor Cummins ISF 3.8, de 162 cv de potência, a caixa de transmissão Eaton é mecânica, com cinco velocidades e direção hidráulica, mas há planos para uma opção com câmbio automático Allison para a versão de 9 metros. De série, o modelo conta com ar-condicionado e novo formato de vidros que acompanham a altura dos bancos, tanto na área com piso baixo quanto naqueles localizados no piso elevado. 

“A grande vantagem do Volare Access é o conforto e a rapidez para embarque e desembarque: em miniônibus convencionais equipados com elevador, a operação demora 4 minutos em média. Nos veículos com rampa, tanto embarque e desembarque, não passam de 16 segundos – e aqui estamos falando dos ônibus tradicionais e não miniônibus porque não havia modelos disponíveis nesta configuração até agora”, afirma Roberto Poloni, gerente responsável pela engenharia da Volare, citando dados de uma pesquisa da SPTrans, órgão que administra o transporte público em São Paulo.

O executivo conta que o desafio é maior em desenvolver piso baixo em veículos menores uma vez que os ônibus tradicionais se adaptam bem ao low entry e ao motor traseiro. “Costumo dizer que este projeto nasceu ao contrário, começamos pelo fim: primeiro pensando em como aproveitar o espaço, que é significativamente menor, atendendo as necessidades voltadas à acessibilidade e só depois, com a nossa parceira Agrale, adaptamos o chassi, motor e caixa de câmbio.”

Com início de produção marcado para o fim de fevereiro na unidade da Volare em Caxias do Sul (RS), Polini estima que o veículo será vendido na faixa dos R$ 270 mil: “Se adaptarmos com ar-condicionado e suspensão pneumática um miniônibus convencional, que custa em torno de R$ 220 mil, o preço final será equivalente ao do novo Access, que traz mais vantagens”, argumenta.

A empresa escolheu apresentar seu novo modelo primeiro a empresários das companhias responsáveis pelas operações de transporte público em São Paulo. Ele aposta no potencial do veículo a partir da nova exigência que prevê ar-condicionado em todos os ônibus novos que entrarem em operação a partir deste ano na cidade. “Por ora, a solução que encontramos é remanejar os veículos em estoque para outros municípios e trazer a novidade para cá a fim de homologá-la junto a SPTrans, responsável por determinar as configurações dos veículos que rodarão por aqui”. 

A perspectiva da empresa também é positiva para o programa Caminho da Escola, voltado para zonas rurais e que deve ganhar extensão para áreas urbanas ainda este ano.


video




Fonte: SUELI REIS, AB http://www.automotivebusiness.com.br/noticia/21305/volare-lanca-minionibus-com-foco-em-acessibilidade?utm_source=akna&utm_medium=email&utm_campaign=Newsletter+Automotive+Business+-+30%2F1%2F2015  http://www.automotivebusiness.com.br/abtv/4/entrevistas/637/volare-lanca-minionibus-com-foco-em-acessibilidade?utm_source=akna&utm_medium=email&utm_campaign=Newsletter+Automotive+Business+-+30%2F1%2F2015

Uberaba: Novas linhas de ônibus entram em operação para melhorar Vetor/BRT

Para atender demanda de usuários, a Prefeitura anunciou ontem ajustes no sistema de transporte coletivo em virtude do início de operação do Vetor/BRT. Três novas linhas começam a circular hoje.
De acordo com o superintendente Claudinei Nunes, uma das mudanças é a linha 66. A rota começará no terminal da Universidade, passando pelo Centro Administrativo, campus aeroporto da Uniube e depois para o bairro Volta Grande. Também começa a operar hoje a linha 26, que vai contemplar o Parque dos Girassóis e o Beija-Flor 2. O percurso incluirá a avenida da Saudade para chegar ao terminal da Univerdecidade.
O pacote inclui ainda a linha circular 1, saindo da rua Goiás e seguindo pela Praça de Esportes, Santos Dumont, avenida Maranhão, Parque do Paço, novo Fórum, Antonio Rios, Dom Luiz Maria de Santana, Bento Ferreira e terminal da Univerde. (GB)

Fonte: http://www.jmonline.com.br/novo/?noticias,6,POL%CDTICA,105589